Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Algoritmo EPM: uma importante descoberta para a Cardiologia

Publicado: Segunda, 08 de Abril de 2024, 17h33 | Acessos: 1721

 

Técnica descoberta na Unifesp possibilita o diagnóstico para a cura de efeitos da arritmia cardíaca

Por Dimas Rodrigues

Um estudo recentemente publicado no Journal of Electrocardiology comprovou a eficácia do Algoritmo EPM em relação a outros métodos consolidados de radiofrequência como fonte de energia através de cateteres intracardíacos para localização de arritmias da chamada Via Acessória em pacientes portadores da Síndrome de Wolf Parkinson White. A pesquisa teve como autor principal José Nunes de Alencar Neto, médico cardiologista, com residência médica em Eletrofisiologia Clínica Invasiva e Especialização em Eletrofisiologia pela Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp) - Campus São Paulo.

Batizado de “Algoritmo EPM” em homenagem aos 90 anos da instituição, o estudo tem como objeto a avaliação da acurácia diagnóstica da técnica em relação a outros métodos consolidados de localização da chamada Via Acessória em pacientes com a síndrome (especificamente os métodos Arruda e EASY). Para isso, foram analisados os dados de 138 pacientes submetidos ao procedimento, tomando como referência o seu sucesso – ou seja, quando a aplicação da técnica levou ao desaparecimento da condição confirmada no exame de eletrocardiograma. “O Algoritmo EPM foi construído para homenagear a escola e também para ser fácil de memorizar. Cada letra equivale a um passo do algoritmo, e são três: E - esquerda ou direita?; P: posterior?; M: migração do QRS. Seguindo esses três passos simples e de memorização fácil, o médico de todas os níveis de conhecimento (desde o menos experiente até o muito experiente) conseguem chegar a respostas semelhantes, aliás, o seu grande trunfo: é o critério mais fácil dentre os testados. Tenho orgulho de dizer que sou EPM. E fico feliz em ter imprimido esse orgulho para a posteridade desenvolvendo um algoritmo que leva o nome da Escola”, comentou Alencar Neto.

Empregada pela primeira vez no Brasil em 1992 no Hospital São Paulo, hospital universitário da Universidade Federal de São Paulo (HSP/HU Unifesp) por pesquisadores da EPM/Unifesp, a utilização da radiofrequência como fonte de energia foi alvo de inúmeros estudos clínicos e experimentais, dentre eles o desenvolvido por Alencar Neto durante sua pós-graduação na Unifesp, que criou um algoritmo que tornou possível a localização de vias anormais dentro do coração, responsáveis pelas complicações vivenciadas pelos portadores da Síndrome de Wolf Parkinson White. A importância do algoritmo é enorme, especialmente quando se observa que o procedimento leva à cura de mais de 90% dos pacientes. Os resultados comprovaram a eficácia do Algoritmo EPM. Com nível de acurácia semelhante ao dos métodos comparados, seu uso clínico foi validado, destacando-se como uma ferramenta eletrocardiográfica confiável para localização das vias anômalas do coração.

De acordo com o professor titular da disciplina de Cardiologia do Departamento de Medicina da EPM/Unifesp Angelo Amato Vincenzo de Paola, o método simples o difere de tantos outros tornando o uso mais fácil. “Algoritmos utilizando o eletrocardiograma de superfície, um método simples e barato, para a localização de anormalidades intra-cardíacas são sempre bem-vindos” e além disso, o algoritmo EPM tem algumas peculiaridades segundo o professor. “Essas peculiaridades o diferenciam dos outros algoritmos: como o fato de ser bastante simples e poder ser utilizado na maioria dos casos”, comenta o professor. Além disso, o docente destacou a homenagem feita por Alencar Neto aos 90 anos da EPM/Unifesp. “Traduz o carinho e respeito das nossas dezenas de pós-graduandos que há 30 anos são aqui formados e titulados. O Dr. José Nunes de Alencar Neto, pós-graduando do Setor de Eletrofisiologia e 1º autor do trabalho por iniciativa própria, homenageou a EPM nos seus 90 anos, reconhecendo o valor inquestionável da nossa Escola na formação de recursos humanos diferenciados presentes em todas as regiões do nosso país”, finaliza Angelo Amato de Paola, que acompanhou toda a pesquisa.

Disponível em: https://www.unifesp.br/noticias-anteriores/item/6921-algoritmo-epm-uma-importante-descoberta-para-a-cardiologia  Acesso em: 08 de Abril de 2024.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
Categoria:

Vírus do passado: descoberta em ossos neandertais pode reescrever a história das pandemias

Estudo liderado pelo Centro de Bioinformática Médica da Unifesp revela vírus ancestrais em restos de...

Departamento de Psicobiologia testa efeito de medicamento na diminuição do desejo por bebidas alcoólicas

Homens entre 18 e 50 anos que residem na cidade de São Paulo podem participar como voluntários

Exame de sangue pode ajudar a prever o risco de apneia obstrutiva do sono

Estudo conduzido por pesquisadores do Instituto do Sono e da Unifesp revela que as concentrações...

Fim do conteúdo da página