Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > NOTÍCIAS > Congresso Acadêmico Unifesp 2021 é aberto oficialmente
Início do conteúdo da página

Congresso Acadêmico Unifesp 2021 é aberto oficialmente

Publicado: Segunda, 21 de Junho de 2021, 16h46 | Acessos: 20051

Evento ocorre de forma virtual e gratuita 

Foi realizada na manhã de hoje (21) a abertura do Congresso Acadêmico Unifesp 2021. Realizado pela segunda vez de forma totalmente on-line, em razão da pandemia de Covid-19, o evento registrou número recorde de trabalhos submetidos (2.183) e conta até o momento com cerca de 20 mil inscritos.

Participaram da cerimônia de abertura a vice-reitora e reitora em exercício da Unifesp, Raiane Assumpção, a presidente do Congresso Acadêmico Unifesp 2021, Gabriela de Brelàz, a vice-presidente do Congresso Acadêmico Unifesp 2021, Maria Angélica Minhoto, os pró-reitores de Assuntos Estudantis, Anderson Rosa, de Extensão e Cultura, Taiza Stump Teixeira, de Graduação, Ligia Azzalis e de Pós-Graduação, Lia Bittencourt, o diretor do Instituto de Saúde e Sociedade, Odair Aguiar Jr, que representou as direções dos campi da Unifesp, a superintendente da Superintendência de Tecnologia da Informação, Lidiane Cristina da Silva, o diretor do Departamento de Comunicação Institucional, Walter Lima e o docente da Universidade Aberta do Brasil (UAB/Unifesp) Leandro Yanase, que atuou como mestre de cerimônia. Em suas falas, todos se solidarizaram com as 500 mil vidas perdidas em decorrência da Covid-19 e desejaram pronta recuperação ao reitor da Unifesp, Nelson Sass.

Odair Aguiar Jr. abriu os trabalhos parabenizando a organização do evento e apontou a importância de cada instituto da Unifesp na produção do conhecimento em suas respectivas áreas, em especial no que tange a Covid-19 . "A universidade atua pela defesa da vida e esse tema virá à tona durante os cinco dias de evento de uma forma abrangente. A Unifesp não está imune ao subfinanciamento, aos cortes orçamentários, à desvalorização do serviço público e ao obscurantismo vigente. Seguimos resistindo em prol da vida, do conhecimento transformador e libertador."

Walter Lima se disse feliz em participar da abertura do congresso e ressaltou que a ação se conecta diretamente com a sociedade, muito em razão da realização do evento de fora on-line e gratuita, fato comprovado pelos cerca de 40% dos inscritos vindos de fora da instituição e que possibilita a democratização do conhecimento. O diretor do DCI lembrou também da importância da Unifesp e de seus pesquisadores. "Nossos pesquisadores publicam em revistas científicas de alto impacto, possuímos cursos de graduação e de pós-graduação com reconhecida qualidade e muito bem conceituados em diversos rankings internacionais e líderes em rankings nacionais."

Lidiane Cristina da Silva lembrou do desafio que a universidade enfrentou em 2020, em especial na área da tecnologia da informação, diante da necessidade da digitalização de inúmeros processos e atividades, entre eles, o congresso acadêmico. " O congresso do ano passado foi um desafio, mas também um orgulho, por permitir a participação de cerca de 26 mil pessoas. A edição deste ano contou com a participação de mais de 50 profissionais de TI, além de docentes e técnicos(as) administrativos em educação de diversas áreas que trabalharam incansavelmente pelo evento."

A vice-presidente do congresso, Maria Angélica Minhoto, parabenizou as comissões organizadoras centrais e locais, de apoio técnico, de comunicação e de intérpretes de Libras. Maria Angélica falou sobre o histórico do congresso, iniciado em 2015, com o desafio de congregar todas as atividades de ensino, pesquisa e extensão em um só evento. Na edição de 2020, além do desafio de agregar todas as áreas do conhecimento, houve também a necessidade da adaptação das atividades para o sistema remoto o que, na visão dela, permitiu o acesso do conhecimento produzido pela instituição a mais pessoas. "Oxalá esta e as próximas edições do congresso da Unifesp continuem a oxigenar, renovar, aproximar e fortalecer todos os programas e projetos da nossa instituição."

Gabriela de Breláz destacou a importância da universidade para a sociedade, em especial durante a pandemia, período no qual as instituições tiveram protagonismo no desenvolvimento de pesquisas, desenvolvimento de vacinas, de novos fármacos, de políticas de combate à desigualdade e, na área assistencial o atendimento à população nos hospitais universitário, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), temas esses que serão discutidos no congresso. A presidente celebrou o aumento de 31% das submissões de trabalho em relação ao ano passado, e destacou as palestras com convidados nacionais e internacionais, as sessões científicas e as atividades culturais. "Esses números são resultado de um trabalho árduo, iniciado seis anos atrás, por pessoas que vislumbraram a possibilidade de congregar as atividades de ensino, pesquisa e extensão der uma universidade multicampi."

"A universidade tem mais uma chance de mostrar a sua função social par esse país e momento de comemorarmos nossa união e poder apresentar todo esse conhecimento e a riqueza que é produzida no âmbito da universidade", disse Anderson Rosa. O pró-reitor lembrou também que as universidades federais, por meio da política de cotas, tornou-se um importante espaço para inclusão no ensino universitário e apresentou alguns dados do perfil do ingressante da Unifesp, que dão conta de que 67% dos estudantes possuem renda de até um salário mínimo e meio, 40% os estudantes receberam auxílio emergencial. Ele finalizou sua fala agradecendo a organização e indicando que o congresso é um lugar importante para demonstrar a importância da universidade pública para a sociedade.

Lia Bittencourt parabenizou a organização do congresso, em nome das presidente e vice-presidente do evento. "Esse evento mostrará com autenticidade como a Unifesp vem defendendo a vida, pois nesses últimos anos o luto tomou conta da saúde devido aos mais de 500 mil brasileiros que perderam suas vidas pela Covid-19, da educação, devido à progressiva redução do financiamento à ela destinado e da ciência e tecnologia, devido à falta de fomento."

A pró-reitora de Graduação deu as boas vindas ao público participante e destacou que o congresso permite que a Unifesp se abra para a sociedade, dando visibilidade às atividades de forma online e gratuita. "Realizar o congresso é uma forma de resistência à redução do financiamento das universidades, o que afeta diretamente o ensino, pesquisa e extensão. Seguimos com muita esperança e coragem, desejando que amanhã será outro dia."

"Como pró-reitora de Extensão de Extensão e Cultura, é uma enorme felicidade poder dialogar com tanta e tantos que, assim como nós, buscam defender, não somente a vida, no seu significado mais fundamental, como também a democracia, a educação e a cultura", pontuou Taiza Stump Teixeira. Ela reforçou que o congresso será um local de suma importância par debate temas que estão incorporados no viver da população.

Finalizando a cerimônia de abertura, Raiane Assumpção registrou o envio dos votos do reitor, Nelson Sass, para a realização de um congresso com muito vigor, com visões múltiplas e múltiplos aprendizados, e aproveitou para agradecer toda a equipe de profissionais do Hospital São Paulo (HSP/HU/Unifesp) pelo atendimento prestado não só ao reitor como à toda a população. A reitora em exercício destacou que as universidades são as instituições responsáveis por dialogar com a sociedade, propondo soluções para o presente para o futuro e que o congresso da Unifesp é uma expressão concreta das respostas às exigências dos tempos atuais. "Nosso congresso é o ponto alto da expressão de grande parte da construção permanente que realizamos enquanto instituição de ensino, pesquisa, extensão e inovação, seja na graduação ou na pós-graduação, na relação com outras universidades, movimentos sociais, instituições e empresas públicas e privadas." Raiane Assumpção finalizou a solenidade de abertura agradecendo a cada um dos representantes das pró-reitorias e departamentos envolvidos na organização do evento.

A cerimônia de abertura foi precedida pela palestra magna do cientista Miguel Nicolelis, que teve como tema "A Pandemia de Covid-19 no Brasil e no Mundo". A cerimônia e a palestra foram acompanhadas por mais de três mil pessoas somadas, levando em conta a Plataforma Virtual e do Youtube. O Congresso Acadêmico Unifesp 2021 acontece ao longo de toda a semana com palestras em diversas áreas do conhecimento, sessões científicas e programação cultural. Todas as informações estão na página do congresso.
 
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
Categoria:

"Colinho Meu": alunas e professoras da EPE lançam livro sobre a importância do colo

Obra infantil ilustra as necessidades de acolhimento no primeiro ano de vida do bebê

Discentes da EPE/Unifesp elaboram HQ sobre a Síndrome de Prader-Willi

História em quadrinhos ajuda na identificação de sintomas da síndrome

Junho Vermelho - Você é o tipo certo de alguém

14/06 - Dia Mundial do Doador de Sangue

Dia Mundial da Imunização

E você, anda em dia com as vacinas?

Fim do conteúdo da página