Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Hospital Geral de Pirajussara

Publicado: Quarta, 14 de Outubro de 2020, 17h25 | Última atualização em Terça, 20 de Outubro de 2020, 13h27

O Hospital Geral de Pirajussara é uma Organização Social de Saúde (OSS) dispõe de 266 leitos e tem como foco institucional o paciente crítico cirúrgico. Está localizado no município de Taboão da Serra e iniciou suas atividades em novembro de 1999. A Instituição tem como missão prestar assistência hospitalar de média e alta complexidade, dentro dos princípios de hierarquização e regionalização do SUS. O Hospital obteve certificados importantes que atestam sua qualidade – Acreditação da ONA (nível três) e Canadense (Qmentum).

A Unidade Neonatal tem como objetivo prestar assistência de excelência aos recém-nascidos, garantindo cuidados sistematizados e individualizados, incentivando a participação e acompanhamento dos familiares durante a hospitalização, facilitando a continuidade do tratamento após a alta, com foco na Segurança do Paciente, alinhado às diretrizes institucionais.

A população atendida compreende as gestantes de baixo e alto risco, da região de Taboão da Serra e o Município de Embu, tendo como característica o baixo nível socioeconômico. As gestantes realizam pré-natal nos postos de saúde dos municípios da região, e caso a gestação seja de alto risco são encaminhadas e recebem acompanhamento ambulatorial no hospital.

As gestantes são admitidas pela equipe da Obstetrícia na sala de atendimento do Centro Obstétrico, que também dispõe de 6 salas de pré-parto e 3 salas de parto. A Unidade Neonatal presta assistência somente aos pacientes nascidos no hospital e é constituída de 10 leitos de terapia intensiva 14 leitos de cuidados intermediários convencionais, 5 leitos de cuidados intermediários – método canguru e 2 leitos de isolamento. O alojamento conjunto conta com 30 leitos para o binômio mãe-bebê. Além do Posto de coleta de leite humano. A Unidade Neonatal dispõe de um aparelho de ecocardiograma/ultrassom que foi doado pelo Viver e Sorrir e tem equipe treinada em ecocardiografia funcional. Recebeu também em 2018 Kit de treinamento para Simulação realística e colchões térmicos para uso nos recém nascidos de muito baixo peso ao nascer usado no nosso protocolo de prevenção de hipotermia em sala de parto.

Em 2018 ocorreram 3540 nascimentos vivos no Hospital Geral de Pirajussara, destes 781 foram internados na Unidade Neonatal – (12%) eram de baixo peso ao nascer. A principal causa de internação na Unidade Intensiva foi prematuridade e de desconforto respiratório precoce e na Unidade Cuidados Intermediários foi de icterícia, sífilis e baixo peso.

A unidade neonatal recebe, durante todo ano, os médicos residentes de primeiro ano em neonatologia da Disciplina de Pediatria Neonatal da EPM/Unifesp para estágio na sala de parto, em sistema de rodízio. Este atua no Centro Obstétrico na assistência ao recém-nascido após o parto e conta com a supervisão dos médicos plantonistas do Hospital. O objetivo do estágio é capacitar o residente na recepção do recém-nascido normal e do recém-nascido de alto risco.

Recebe também os médicos residentes de segundo ano de UTI Pediátrica, atuando na UTI neonatal na assistência dos recém-nascidos criticamente doentes, sob a supervisão dos médicos diaristas e coordenadores da Unidade. O objetivo do estágio é capacitar o residente no atendimento de recém-nascidos de alto risco em UTI neonatal.

Devido ao elevado número de nascimentos no hospital, o estágio proporciona uma excelente oportunidade de treinamento da reanimação em sala de parto e condução de pacientes criticamente doentes na Unidade Neonatal, possibilitando ao residente uma exposição a uma variedade de casos de alto risco e realização de procedimentos, em particular a recepção e cuidados de recém-nascidos prematuros.

A equipe de médicos diaristas e plantonistas do HGP conta com 8 instrutores do Programa de Reanimação Neonatal. Além do aperfeiçoamento pessoal, esses médicos atuam como multiplicadores do conhecimento para os demais profissionais envolvidos na reanimação do recém-nascido. Contamos também com material para treinamento em Simulação Realística usado em novembro de 2019 para treinamento do protocolo de Golden Hour e também em dezembro 2018, janeiro 2019 treinamentos em manipulação de cateter central.

Em outubro de 2018 foi realizado o Curso de Reanimação Neonatal para profissionais de saúde, que capacitou os participantes para a reanimação do recém-nascido.

A unidade neonatal faz parte da Rede Brasileira de Pesquisas Neonatais (RBPN) desde 2011. A RBPN é constituída por 20 unidades neonatais universitárias e tem como objetivo criar um banco de dados permanente para assessorar o planejamento e desenvolvimento dos serviços neonatais do País. A participação na RBPN fornece informações para o aprimoramento da assistência na unidade. A partir de 2015 o HGP, juntamente com a RBPN, juntou-se a rede Vermont Oxford Network (VON); que é uma rede de colaboração para melhoria do cuidado neonatal, fundada em 1988 e que conta com a participação de mais de 1000 centros em todo o mundo com o objetivo de melhorar a qualidade e segurança do cuidado neonatal através de programas coordenados de pesquisa, educacionais e projetos de melhoria de qualidade. A informação dos centros é transferida de forma identificada para a VON e os dados ficam disponíveis aos centros.

Categoria:

Tem início a V Semana do Servidor Público 2020 com ações conjuntas

Evento virtual acontece de 26 a 30 de outubro 

Dia Nacional de Luta pelos Direitos das Pessoas com Doenças Falciformes

Crises de dor afetam pacientes com a doença hereditária

Cursos da Unifesp avançam no Enade e alcançam nota máxima

Sete graduações receberam o conceito máximo (5)

A importância da Semana Nacional de Prevenção da Violência na Primeira Infância

Pais e profissionais de saúde devem estar alertas

Fim do conteúdo da página