Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Hospital São Paulo

Publicado: Quarta, 14 de Outubro de 2020, 16h52 | Última atualização em Terça, 20 de Outubro de 2020, 13h34

Além da importância no aspecto assistencial, o Hospital São Paulo é o Hospital Universitário da Escola Paulista de Medicina/Unifesp, um dos mais importantes e prestigiados polos formadores de profissionais de saúde no país. Nesse sentido, o Hospital possui um papel de destaque para que a Disciplina de Pediatria Neonatal possa desempenhar suas atividades de assistência, ensino e pesquisa de excelência.

A Unidade Neonatal do Hospital São Paulo cuida exclusivamente de bebês nascidos no próprio hospital. A Maternidade, coordenada pelo Departamento de Obstetrícia da Escola Paulista de Medicina da UNIFESP, está inserida como centro de referência terciária de alta complexidade no programa Rede de Proteção à Mãe Paulistana do munícipio de São Paulo e atende a mães com gestação de alto risco, seja por doenças maternas (doenças hipertensivas da gravidez, diabetes, doenças autoimunes, doenças infecciosas, isoimunização Rh, doença renal crônica, entre outras), seja por doenças fetais, em particular os fetos portadores de malformações congênitas (cardiopatias congênitas, defeitos de fechamento do tubo neural e de parede abdominal entre outras), ou partos prematuros. Também são atendidas no Hospital São Paulo as mães e seus recém-nascidos de alto risco oriundos de outros municípios de São Paulo e até mesmo de outros Estados.

No Hospital São Paulo, a Disciplina de Pediatria Neonatal conta com a Unidade Neonatal, cuja ampliação e modernização da infraestrutura física foi inaugurada em outubro de 2012, aumentando a capacidade de atendimento de 25 para 31 leitos. São atualmente 16 leitos para cuidados intensivos, 9 leitos para cuidados intermediários convencionais, 5 leitos para cuidados intermediários – canguru e 1 leito para isolamento. Na mesma ocasião foi criado o Posto de Coleta de Leite Humano e as duas unidades receberam o nome de seus patrocinadores - Chella e Moise Safra. A Unidade Neonatal também conta com 12 vagas no Alojamento Conjunto, espaço destinado ao binômio mãe-bebe, e salas no centro obstétrico para reanimação e estabilização dos recém-nascidos.

Infelizmente, em 2017 e em 2018, o Hospital São Paulo passou por imensa crise, da qual vem se recuperando muito paulatinamente e os leitos de obstetrícia foram drasticamente reduzidos, o que resultou em diminuição dos nascimentos e do movimento da UTI Neonatal. Assim, em 2018 nasceram no Hospital São Paulo 512 recém-nascidos, sendo 38 (7%) com peso ao nascer inferior a 1500g e 41 (8%) com anomalias congênitas. Vale lembrar que estas crianças apresentam, em geral, um padrão complexo de doenças e/ou malformações, requerendo intervenções de múltiplas especialidades médicas (cardiologistas, cirurgiões cardíacos, neurologistas, neurocirurgiões, cirurgiões pediátricos e geneticistas, entre outros) e muitas vezes permanecem internadas por um período. Os serviços de Obstetrícia e de Neonatologia do Hospital São Paulo, o Departamento de Obstetrícia e a Disciplina de Pediatria Neonatal da Escola Paulista de Medicina – Unifesp têm feito, em conjunto, intensa gestão no sentido de voltar a ampliar os leitos de maternidade no hospital.

Categoria:

Tem início a V Semana do Servidor Público 2020 com ações conjuntas

Evento virtual acontece de 26 a 30 de outubro 

Dia Nacional de Luta pelos Direitos das Pessoas com Doenças Falciformes

Crises de dor afetam pacientes com a doença hereditária

Cursos da Unifesp avançam no Enade e alcançam nota máxima

Sete graduações receberam o conceito máximo (5)

A importância da Semana Nacional de Prevenção da Violência na Primeira Infância

Pais e profissionais de saúde devem estar alertas

Fim do conteúdo da página