Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Seis projetos da Unifesp foram escolhidos para receber recursos de emenda parlamentar
Início do conteúdo da página

Seis projetos da Unifesp foram escolhidos para receber recursos de emenda parlamentar

Publicado: Quinta, 25 de Agosto de 2022, 16h00 | Acessos: 22849

Projetos foram selecionados em votação aberta 

Ouça acima o conteúdo deste artigo.

Já temos o resultado da votação do edital de Emendas Parlamentares de 2023 de uma deputada federal e seis projetos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) foram escolhidos em votação popular. A Unifesp teve 11 projetos pré-selecionados. Foram 111 projetos para a votação final e mais de 50.000 votos. 

Experiências dos autores

Luana Caran Roque, uma das autoras do projeto Saúde Ginecológica, relata que "a experiência foi muito interessante, fez a gente pensar na estrutura do projeto e criar um planejamento mais detalhado, bem como uma ampliação nas atuações, uma vez que teríamos maiores ferramentas para que fizéssemos as ações." Já a pesquisadora do projeto Medidas de apoio psicossocial para gestantes vítimas de violência e adversidades residentes em regiões de alta vulnerabilidade, Andrea Parolin Jackowski, ressalta que "foi uma ótima experiência" e que achou "o edital bastante específico e com instruções claras para o preenchimento". 

Uma das autoras do projeto TransAcesso, Renata Rangel Azevedo, disse que "foi muito gratificante" e que "o edital possibilitou retornarmos o diálogo com a sociedade e a comunidade trans e, assim, sensibilizar parceiros/as e parlamentares frente às demandas específicas de ampliação de acesso às tecnologias de saúde a serem oferecidas para as pessoas trans, travestis ou com vivências de variabilidade de gênero".

A professora Maria Elisabete Salvador Graziosi, autora do projeto Inteligência Artificial em apoio à promoção de saúde, predição de riscos de abusos, violência, doenças e agravos de mulheres e meninas em situação de vulnerabilidade social e emocional, considerou o "processo tranquilo". Segundo Elisabete, os "prazos e as orientações foram adequados; e as temáticas relevantes e necessárias". 

Girliani Silva de Sousa, autora do projeto Concepções e Itinerários Terapêuticos de Adolescentes que tentaram suicídio no período da pandemia por COVID-19 em São Paulo, "acredita que a votação expressiva pelo projeto se deve à comunidade externa ter reconhecido a necessidade desse estudo por ter ou conhecer casos de comportamento suicida entre jovens". 

E por fim, Emérita Opaleye, autora do projeto Programa FO-CO: educação socioemocional e convivência compassiva entre adolescentes, familiares e educadores relata que, "para nossa equipe, participar desse edital foi uma oportunidade para divulgação do nosso trabalho, especialmente na parte de votação popular, pela articulação da rede, quando sentimos o apoio das pessoas e reconhecimento da necessidade do nosso projeto por parte da população".

Os contemplados

Confira a lista com os seis projetos selecionados: