Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Ieda Maugéri: conheça a trajetória da docente que dedicou 45 anos de trabalho à Unifesp

Publicado: Quarta, 28 de Setembro de 2022, 15h00 | Acessos: 17292

Conselho do campus São Paulo da Unifesp presta homenagem à professora Ieda com lembranças, palavras de carinho e afeto

iedamaugeri 1

A renomada professora e pesquisadora, Ieda Maria Longo Maugéri, dedicou 45 anos de trabalho à instituição. A docente do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia da EPM e pesquisadora do Laboratório de Imunomodulação faleceu na última sexta-feira, 23 de setembro, aos 68 anos, deixando marido, filha, genro e neto, além de um grande legado em ensino, pesquisa e extensão. 

Trajetória acadêmica até a vice-direção do Campus SP

Graduada em Ciências Biológicas Modalidade Médica pela Universidade de Mogi das Cruzes, Ieda ingressou na então Escola Paulista de Medicina, atual Unifesp, em 1977 por meio de convite do professor Octávio Augusto de Carvalho Pereira para ocupar uma vaga como estudante de mestrado no Laboratório de Microbiologia. Defendeu sua dissertação intitulada “Resposta imune celular e humoral à primo-vacinação anti-rábica: A cobaia como modelo experimental” em 1981.

Dando continuidade aos seus trabalhos de pesquisa, ocupou uma vaga como doutoranda na Disciplina de Imunologia a convite de seu então orientador, prof. Nelson Figueiredo Mendes. Obteve o título de Doutora em 1982, com a defesa da tese intitulada “Receptor solúvel de linfócitos T humanos para eritrócitos de carneiro. Dosagem por imunoeletrodifusão em soro de pacientes com hanseníase, leucemias e linfomas. Comparação com dosagem sérica de proteínas de fase aguda”.

Seu interesse pela gestão universitária começou ainda como mestranda na EPM, tendo participado de diversas comissões a convite da Diretoria da Escola Paulista de Medicina. Nessa época, a biomédica já demonstrava uma de suas grandes habilidades para além da pesquisa: a de interlocução. O papel de mediadora era sinônimo de orgulho para Ieda, característica que lhe proporcionou contato com diversas pessoas e um grande conhecimento sobre a universidade. 

ieda3
Profa.Ieda Maugeri abriu o plantio coletivo do Cades Vila Mariana plantando uma Paineira

Em seu discurso de posse como vice-diretora do Campus, evento ocorrido em 5 de abril de 2021, Ieda ressaltou que, "nesta época minha interlocução aumentou (...) e nessa disciplina eu aprendi o que era pesquisa translacional, atuei com vários colegas de todos os departamentos e fiz várias interações com os colegas do Campus São Paulo (...) [onde] criei muitas amizades." 1 

Após o ingresso como docente da instituição, em 1982, ano em que também desenvolveu seu estágio pós-doutoral, assumiu diversas atividades e cargos, em concomitância com o desenvolvimento de suas atividades docentes e de pesquisa: chefe de disciplina, chefe de departamento, participação em comissões, buscando sempre entender o que era preciso para um ensino de qualidade e para a formação de profissionais com compromisso com a sociedade, que considerava “o maior bem de nossas instituições" 2

Dentre os desafios mais marcantes, a gestora mencionava:

  • A coordenação do "Programa Pró-Saúde", em conjunto com a profa. Rosana Puccini, que levava conhecimento e boas práticas de atendimento diretamente à sociedade; 
  • A coordenação do Programa de Iniciação Científica no momento de expansão da Unifesp, trazendo o desafio de articular a distribuição de bolsas para incentivar a pesquisa também nos novos campi da Universidade, além de manter a tradição da pesquisa no Campus São Paulo;
  • A presidência da Comissão Própria de Avaliação, a convite da profa. Soraya Smaili, que proporcionou um grande conhecimento sobre os cursos da Universidade e interlocução com órgãos como Inep e MEC;
  • A Superintendência de Administração da Reitoria, a qual profa. Ieda considerou uma escola de excelência em gestão, um grande aprendizado em relação à gestão transparente e com diálogo.

Seu vasto currículo inclui ainda as atividades de pesquisa no Laboratório de Imunomodulação, concentrando-se nas respostas imunes inata e adquirida em diferentes modelos, tendo atuado ativamente na busca pelo desenvolvimento de vacinas para diversas doenças por meio de imunomodulação, dentre elas, alergias, infarto, HIV e tumores. Sua produção científica conta com: 

  • Orientação de 20 estudantes de iniciação científica, quatro teses e sete dissertações concluídas, além de dois mestrandos e três doutorandos em andamento com suas pesquisas;
  • Uma supervisão de pós-doutorado; 
  • 55 artigos completos publicados em periódicos nacionais e internacionais;
  • Dois capítulos de livros publicados.

A grande dedicação à Unifesp, demonstrada em suas atividades e cargos administrativos, e em seu constante trabalho com ensino, pesquisa e extensão, trouxe como resultado o crescimento e reconhecimento da universidade no Brasil e no exterior. "Nós somos bons. Nós sempre fomos bons porque nós sempre passamos por vários momentos, por várias dificuldades, e crescemos, sabemos sair delas" 3. Ieda Maugéri sempre foi nome central e ativo na busca das soluções para os problemas que se apresentavam em todos os âmbitos da Universidade. Sua ausência será sentida por todos que tiveram o privilégio de dividir os espaços de ensino, pesquisa, extensão e administração com ela.

 

Conselho do campus São Paulo da Unifesp presta homenagem à professora Ieda

O Conselho do campus São Paulo prestou uma emocionante homenagem à profa. Ieda Maria Longo Maugéri, na manhã do dia 27 de setembro de 2022, presidida pelo diretor, prof. Ramiro Anthero de Azevedo.

Muitas manifestações e lembranças de carinho partiram de colegas e amigos que a professora Ieda fez por todos esses anos na instituição. Uma sugestão, que foi bem recebida pelo diretor Ramiro, partiu da professora Helena B. Nader, que muito emocionada, lançou a ideia de dar o nome da docente ao Centro Cultural em Saúde da Unifesp. 

Tributo de colegas de trabalho

"Estávamos há alguns dias de completar um ano e seis meses de gestão. Até formarmos uma chapa para concorrer a essa diretoria de campus, Ieda e eu não tínhamos trabalhado juntos em nenhuma ocasião. Desde que começamos nossos entendimentos, houve uma sintonia muito grande de ideias, conceitos e de vontade trabalhar juntos. Não concordamos 100% das vezes mas foi isso que nos fez caminhar juntos de uma maneira ética e profícua, assim como a professora Ieda fazia em todas as suas ações. Em várias reuniões que fazíamos no campus e com demais campi, percebi o carinho e respeito que ela conquistou de todos. E a cada dia que nós trabalhávamos juntos ficava mais fácil compreender o porquê." prof. Ramiro Anthero de Azevedo, diretor acadêmico do Campus São Paulo

"Momento bastante difícil pra nossa universidade marcado por uma mistura de sentimentos ambíguos. Há sentimentos que afloram e nos remetem a convivência e sentimentos recorrentes da notícia que nos pegou de forma abrupta e inesperada pela perda precoce da nossa companheira de trabalho. Diante da mistura de sentimentos, gostaria de reforçar duas palavras: reconhecimento e legado. Reconhecimento pelo trabalho realizado que sempre esteve disponível para comunidade da Unifesp. Trabalho realizando de forma ativa, rigorosa e dedicada. Lembro da profa. Ieda como pesquisadora exímia e preocupada com a garantia da difusão de conhecimento científico. Gestora sempre dedicada e comprometida com a resolução de problemas e com a busca de soluções. Servidora pública em todos os momentos fez a defesa daquilo que era institucional e ético, do que engrandecia a universidade enquanto instituição pública de ensino. Passou pela trajetória da instituição se constituindo universidade de forma ativa com sua presença ética, dedicada e comprometida. Criou laços, construiu vínculos e teve a melhor convivência. Só nos cabe agora fazer jus ao seu legado. Que suas características estejam sempre presentes em nossa instituição." profa. Raiane Patrícia Severino Assumpção, vice-reitora da Unifesp

"Será difícil imaginar a Unifesp sem a professora Ieda Maria Longo Maugéri. Seu legado institucional perpassa-nos. Obrigado professora Ieda por todo ensinamento. Queremos cumprir seus ensinamentos e permitir que tudo o  que aprendemos contigo possa ser implementado cada vez mais. Descanse em paz e que sua família e todos nós tenhamos o conforto necessário para enfrentarmos a dor de sua ausência. Abraços com carinho." prof. Alexandre Pazetto Balsanelli, diretor da Escola Paulista de Enfermagem

Minha querida Ieda, obrigado por tanto. Você fez e sempre fará a diferença em nossa EPM/Unifesp. Sempre presente na graduação, na pós graduação e na extensão. Sempre disponível com muita educação, sensibilidade e sorriso fácil. Transitava com muita facilidade entre os pares e acreditava em uma universidade plural e democrática. Em uma de nossas últimas conversas dissemos que ser bom é fácil, difícil é ser justo. Saudades é uma memória alegre e é exatamente esse sentimento que sempre irei preservar.”  prof. Fúlvio Scorza, diretor da Escola Paulista de Medicina

"São quase 45 anos de convivência, de troca de ideias, de risadas e de planejamentos. Tenho muito orgulho de ter sido sua amiga, de como você conduziu o PIBIC e o jovens talentos da Unifesp e de tudo que você fez. Tenho saudades de nossas conversas sobre as nossas meninas, trocando figurinhas e nos orgulhando. Saudades de quando coordenamos as bases das medicina celular e molecular e de quando juntas queríamos ver o velho biomédico da escola de volta. Ieda, você está em outro plano e gostaria de ter te dado um abraço mas a vida decidiu diferente e você vai sempre ser nossa querida diretora amiga e companheira. Vai fazer muita falta!  Por favor, vejam a possibilidade do centro cultural se chamar Ieda Maria Longo Maugéri." profa. Helena B. Nader, docente do Departamento de Bioquímica da EPM/Unifesp

"O DMIP não será mais o mesmo depois da última sexta-feira. Muita tristeza e indignação se misturam diante da precoce perda. Nossa querida Ieda se foi e deixará uma grande lacuna em nosso departamento e em nossos corações. Nossa despedida é cheia de dor e posso dizer o quanto está sendo difícil acreditar que não a veremos mais. Saiu de férias prolongadas para reunir-se em algum lugar com tantos outros que nos deixaram nos últimos anos. Era uma profissional ótima que assumiu plenamente todas as funções que desempenhou nos últimos 45 anos em que permaneceu em nossa instituição. Sempre exerceu a docência com muita didática e com muito prazer. Contribuiu muito com a formação com a graduação da EPM. Formou muitos alunos de mestrado e doutorado. Fez colaborações com diversos setores da EPM. Seus conhecimentos em imunologia eram essenciais para execução dos projetos dos quais participou. Para o DMIP e para a instituição a lastimável perda da professora deixa um grande vazio. " profa. Isabel Cristina Affonso Scaletsky, chefe do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia (DMIP)

"Ieda continuará iluminando as nossas ações e atividades. Nesse momento, é muito importante nosso companheirismo e solidariedade. Nossas vidas precisam continuar iluminadas pelas ações da profa. Ieda. É impressionante, e falo como amiga, a sua dedicação e respeito totais e permanentes pela EPM. Profa. Ieda foi uma demonstração de que não é necessário ser formado na EPM para ser EPMista. A sua dedicação à Unifesp não foi diferente. Soube se colocar à disposição e efetivamente se abriu inclusive no momento da expansão. Muitos de nós da EPM tivemos que nos abrir e compreender como nós estávamos nos constituindo como universidade. E ela soube fazer isso. Teve uma carreira brilhante e como professora ensinou a muitos estudantes. Ela nos deixou muito como professora e pesquisadora entusiasta. Tinha um orgulho enorme do seu departamento. Auxiliou muitos pesquisadores. Sempre doou a experiência dela. Esteve de 2013 a 2021 conosco. Foram oito anos e três meses em que esteve presente nos momentos mais importantes. Eu sempre via os olhos da professora brilharem na maior demonstração de amor que tinha por nossa instituição." profa. Soraya Soubhi Smaili, ex-reitora da Unifesp
 

Também prestaram homenagem o prof. Odair Aguiar Jr. representando os demais campi da Unifesp,  profa. Rosana Puccini do Departamento de Pediatria da EPM, profa. Maria José da Silva Fernandes do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia da EPM, os servidores da equipe da secretaria da diretoria acadêmica, a servidora Sinara Farago e servidor Gilberto Meleti, representando a Diretoria Administrativa e a Diretoria de Infraestrutura, respectivamente. Para rever ou ver a homenagem feita no Conselho do Campus SP, clique no vídeo:

 

Vídeos

1. https://www.youtube.com/watch?v=ey7gJcTEzD8, 39'30" 

2. https://www.youtube.com/watch?v=ey7gJcTEzD8, 40’45"  

3. https://www.youtube.com/watch?v=ey7gJcTEzD8, 45'30"

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 
Categoria:

Dezembro Laranja: A proteção precisa ser incluída na rotina diária

Dermatologista esclarece as principais dúvidas sobre câncer de pele

Campus São Paulo recebe visita técnica de comitê argentino de acessibilidade e inclusão

Encontro teve como objetivo debater questões sobre acessibilidade e inclusão

Gratuidade nas refeições servidas nos Restaurantes Universitários para os Perfis I e II do PAPE (RU)

Confira quem tem direito a gratuidade e até quando a medida estará implantada

Processo Seletivo CUJA 2023

Inscrições até 13/01/2022

Fim do conteúdo da página