Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Dia do Fonoaudiólogo

Publicado: Quinta, 09 de Dezembro de 2021, 00h00 | Acessos: 31745

Um profissional de grande importância para a saúde e a melhora na comunicação

A comunicação sempre foi tema na humanidade e seu estudo tem sido profundamente investigado.

A Fonoaudiologia chegou à Universidade no Brasil na década de 60 e, em 1968, foi fundado o Curso de Fonoaudiologia na Escola Paulista de Medicina (EPM). Idealizado pelo médico otorrinolaringologista Prof. Dr. Pedro Luiz Mangabeira Albernaz, o curso de Fonoaudiologia da EPM tinha dois anos de duração, quando formou a 1ª turma. Na sequência o neuroanatomista Prof. Dr. Raymundo Manno Vieira trabalhou incansavelmente para o reconhecimento e credenciamento do curso consolidando a carreira da Fonoaudiologia no país, por meio da formação de mestres e doutores que posteriormente migraram para outras cidades e estados do Brasil ampliando assim a formação do Fonoaudiólogo.

O reconhecimento da profissão ocorreu em 09 de dezembro de 1981, quando o Presidente da República sancionou a Lei nº 6965 regulamentando assim a profissão de fonoaudiólogo. A partir daí a profissão vem ampliando cada vez mais suas atuações, conforme as demandas do mercado de trabalho.

O que é a Fonoaudiologia?

fono

É uma profissão da área da saúde que pesquisa, promove e protege à saúde, realiza avaliação, diagnóstico, orientação e monitoramento de pacientes, clientes e familiares, aperfeiçoa a comunicação humana e realiza habilitação e reabilitação terapêutica, sendo que a formação do fonoaudiólogo permite que ele desenvolva seu trabalho tanto em serviços públicos (Universidades, Órgãos Administrativos e SUS) quanto em serviços privados (hospitais, empresas, consultórios, escolas, creches, rádio e TV, teatros, etc.) Além do trabalho clínico, o fonoaudiólogo atua assessorando pessoas que fazem o uso da voz no exercício da profissão.

Quais são as áreas de atuação?

Hoje as áreas de atuação do fonoaudiólogo compreendem:

  • Audiologia;
  • Linguagem;
  • Motricidade Orofacial;
  • Saúde Coletiva;
  • Voz;
  • Disfagia;
  • Fonoaudiologia Educacional;
  • Gerontologia;
  • Fonoaudiologia Neurofuncional;
  • Fonoaudiologia do Trabalho;
  • Neuropsicologia;
  • Fluência;
  • Perícia Fonoaudiológica;
  • Fonoaudiologia Hospitalar.

Seja qual for o modo de comunicação (oral, escrita, língua de sinais, expressões faciais, laringes artificiais, equipamentos alternativos, computadores e dispositivos eletrônicos), a intervenção por um profissional capacitado pode fazer muita diferença em sua performance.

Assim constituiu-se o fonoaudiólogo - um profissional capacitado para atuar no processo de comunicação do ser humano nas suas etapas de aquisição, desenvolvimento e abrangência da linguagem, quer nas suas manifestações de normalidade quer nos seus distúrbios, sejam eles de linguagem oral ou escrita, audição, fala, fluência, articulação, voz, respiração, mastigação ou deglutição.

Para a adequada atuação necessita compreender o indivíduo em relação à sua história de vida, sua situação em relação ao seu distúrbio e seu contexto sócio-econômico-cultural.

Nos dias atuais, com a pandemia da Covid-19 sentimos o quão difícil e necessária é a comunicação na sociedade, sendo que a principal queixa tem sido a falta de convívio social e, com ela, a necessidade de comunicação de maneira integral, ou seja, com a presença física, que possibilita a leitura corporal do outro, seus movimentos com as mãos, seu olhar e assim, de fato, “sentir o outro”.

Citando Behlau, M. “Ser fonoaudiólogo é ouvir uma lágrima, articular uma emoção, vocalizar um desejo, ler a alma e escrever um sorriso. Enfim, ajudar a expressar o que o homem tem de humano”.

Assim, seja qual for a sua atividade pessoal ou profissional, independentemente do estágio da sua vida, a boa comunicação assessorada por um fonoaudiólogo é sempre muito bem vinda!

silvanabommarito

 

Silvana Bommarito Monteiro

Professora Associada do Departamento de Fonoaudiologia da Escola Paulista de Medicina - EPM/Unifesp. Membro do Conselho do Programa de Pós Graduação em Distúrbios da Comunicação Humana da EPM/Unifesp. Coordenadora do Núcleo de Investigação Fonoaudiológica em Motricidade Orofacial do Curso de Fonoaudiologia da EPM/Unifesp.
Chefe do Departamento de Fonoaudiologia da EPM/UNIFESP. Docente da Disciplina Integrada de Motricidade Orofacial, Disfagia e Voz do Departamento de Fonoaudiologia da  EPM/Unifesp. Atua interdisciplinarmente com a Ortodontia e Otorrinolaringologia pediátrica e tem experiência na área de Fonoaudiologia, com ênfase na prevenção, diagnóstico e tratamento nas áreas de voz, motricidade orofacial, incluindo distúrbios respiratórios do sono, e fala. Outras informações, clique aqui.

 

 

 

 

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 
Categoria:

Ieda Maugéri: conheça a trajetória da docente que dedicou 45 anos de trabalho à Unifesp

Conselho do campus São Paulo da Unifesp presta homenagem à professora Ieda com lembranças, palavras de...

Docente da EPM/Unifesp participa da 30ª Conferência Sanitária Pan-Americana

Foi a primeira participação do anestesiologista da EPM

Enfermaria do HSP/HU/Unifesp recebe nome de docente da EPM

Era um dos professores mais queridos da instituição

Fim do conteúdo da página