Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Uso da telessaúde como estratégia para a melhoria dos sistemas de saúde público e privado

Publicado: Segunda, 06 de Junho de 2022, 12h55 | Acessos: 22235

Confira como a tecnologia pode contribuir com a realidade da saúde no Brasil. 

Ouça acima o conteúdo deste artigo.

telehealth

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o termo telessaúde diz respeito à oferta de serviços de atenção à saúde em situações geográficas críticas. É realizada por profissionais de saúde que se utilizam das tecnologias de informação e comunicação (TICs) para a troca de dados de apoio para o diagnóstico, tratamento e prevenção de doenças. Também se beneficia desse aspecto para a condução de pesquisas e avaliação e para a educação continuada de provedores e de profissionais de saúde com a meta de promover a melhoria da saúde dos indivíduos e das comunidades.

O termo também pode ser resumido como “uma nova maneira de pensar os processos de saúde, quebrando a barreira da distância, usando as tecnologias da informação e telecomunicação”.

Em recente edição da Resolução CFM nº 2.314, de 20 de abril de 2022, e na Portaria GM/MS 1.348, de 2 de junho de 2022, há uma importante atualização da definição de telessaúde como o exercício da saúde mediado por tecnologias digitais, de informação e de comunicação (TDICs), para fins de assistência, educação, pesquisa, prevenção de doenças e lesões, gestão e promoção de saúde. Enquanto o termo telemedicina é específico para a medicina e se refere a atos e procedimentos realizados sob responsabilidade de médicos, a telessaúde é ampla e abrange a todos os profissionais da saúde. Em extensão as definições teleodontologia, telefonoaudiologia etc. representam sua aplicação específica nas diferentes áreas da saúde. Por exemplo, a telenfermagem tem avançado continuamente no Brasil principalmente depois da resolução do COFEN nº 696/2022 que autoriza e normatiza a teleconsulta de enfermagem.

telessaude csp
Linha do tempo da Telessaúde no Brasil

A telessaúde, componente da Estratégia de Saúde Digital para o Brasil do Ministério da Saúde, têm como finalidade a expansão e melhoria da rede de serviços de saúde, sobretudo da Atenção Primária à Saúde (APS), e sua interação com os demais níveis de atenção fortalecendo as Redes de Atenção à Saúde (RAS) do Sistema Único de Saúde(SUS). Há nas suas diretrizes:

A telessaúde representa na atualidade a melhor estratégia para consolidar as diretrizes e avanço da qualidade e disponibilidade dos serviços do SUS para a população.

  • transpor barreiras socioeconômicas, culturais e, sobretudo, geográficas, para que os serviços e as informações em saúde cheguem a toda população;
  • maior satisfação do usuário, maior qualidade do cuidado e menor custo para o SUS;
  • atender aos princípios básicos de qualidade dos cuidados de saúde: segura, oportuna, efetiva, eficiente, equitativa e centrada no paciente;
  • reduzir filas de espera;
  • reduzir tempo para atendimentos ou diagnósticos especializados;
  • evitar os deslocamentos desnecessários de pacientes e profissionais de saúde.

A inovação em saúde digital é transversal às iniciativas de telessaúde e busca nas TDICs explorar novas ideias para a solução de problemas crônicos, de difícil abordagem pelos métodos usuais e que devem partir de necessidades em saúde da população. A telemedicina e a telessaúde consideram como serviços: teleconsulta, teleinterconsulta, telediagnóstico, telecirurgia, telemonitoramento ou televigilância, tele-educação, teletriagem e teleconsultoria, entre outros, respeitadas suas competências éticas e legais.

Algumas outras definições importantes:

Teleconsultoria:  Consultoria registrada e realizada entre trabalhadores, profissionais e gestores da área de saúde, por meio de instrumentos de telecomunicação bidirecional, com o fim de esclarecer dúvidas sobre procedimentos clínicos, ações de saúde e questões relativas ao processo de trabalho em saúde, podendo ser em tempo real ou por meio de mensagens offline.  
Telediagnóstico: Consiste em serviço autônomo que utiliza as TDICs para a realização de serviços de apoio ao diagnóstico, como a avaliação de exames à distância, facilitando o acesso a serviços especializados. Busca reduzir o tempo de diagnóstico possibilitando tratamento para complicações previsíveis por meio do diagnóstico precoce.
Teleducação: Disponibilização de objetos de aprendizagem interativos sobre temas relacionados à saúde, ministrados a distância por meio de TDICs com foco na aprendizagem no trabalho, que por sua vez, ocorre transversalmente em seus campos de atuação.
Telemonitoramento: Monitoramento a distância de parâmetros de saúde e/ou doença de pacientes por meio das TDICs. O monitoramento pode incluir a coleta de dados clínicos, a transmissão, o processamento e o manejo por um profissional de saúde utilizando sistema eletrônico.
Telerregulação: Conjunto de ações em sistemas de regulação com intuito de equacionar respostas adequadas às demandas existentes, promovendo acesso e equidade aos serviços, possibilitando a assistência à saúde. Inclui também a avaliação e o planejamento das ações, fornecendo à gestão uma inteligência reguladora operacional. A telerregulação visa fortalecer o atendimento na APS, possibilitando qualificar e reduzir as filas de espera no atendimento especializado.

 

telessaude FUNDO DE TELAA Escola Paulista de Medicina (EPM) conta com um Núcleo Estadual Telessaúde São Paulo Unifesp - também conhecido como Telessaúde São Paulo -, que realiza ações em telemedicina e telessaúde no estado de São Paulo em consonância com ações do Ministério da Saúde. Em especial, este núcleo desenvolveu plataforma própria de telessaúde - denominada PEGASUS - para atendimento das ações a distância, principalmente durante a pandemia do Covid-19 a fim de mitigar necessidades de informação e apoio dos trabalhadores de saúde do SUS.

saude360A EPM também conta com um setor acadêmico de telemedicina, telessaúde e saúde digital - do qual fazem parte pesquisadores do grupo de pesquisa Saúde 360o - no Departamento de Informática em Saúde, que congrega professores, pesquisadores e alunos no interesse do desenvolvimento de métodos, técnicas e avaliação na área. Estudos, disciplinas e eventos sobre o impacto da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), a situação do trabalho em telessaúde, a regulamentação e ampla divulgação das políticas nacionais relacionadas são organizados, entre outros temas, para beneficiar a comunidade EPM e a sociedade.  

Por fim, com o lançamento de mais uma etapa de uma Política Nacional de Telessaúde pelo Departamento de Saúde Digital (DESD/MS) por meio de incremento no Programa Nacional Telessaúde Brasil, e com a revisão da Estratégia de Saúde Digital 2020-2028 gerenciada pelo DATASUS/MS, ambos ocorrendo em junho de 2022, torna-se premente que a comunidade EPM conheça e se envolva nas ações de telessaúde, em seus diferentes âmbitos e níveis da assistência em saúde, para consolidar em suas atividades acadêmicas, de pesquisa e de extensão a realidade dos benefícios e impactos que as ações em telessaúde proporcionam ao sistema de saúde. Afinal, a telessaúde representa na atualidade a melhor estratégia para consolidar as diretrizes e avanço da qualidade e disponibilidade dos serviços do SUS para a população.  

FOTO CLAUDIA

 

 

Claudia Galindo Novoa
Professora Associada, Chefe da Disciplina de Informática em Saúde - Departamento de Informática em Saúde da Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp). Outras informações: clique aqui  

 

 

 

FOTO IVAN

 

 

Ivan Torres Pisa
Professor Adjunto - Livre-docente, Vice-chefe da Disciplina de Informática em Saúde - Departamento de Informática em Saúde da Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp). Outras informações: clique aqui

 

 

 

 

 

 

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 
Categoria:

Dezembro Laranja: A proteção precisa ser incluída na rotina diária

Dermatologista esclarece as principais dúvidas sobre câncer de pele

Gratuidade nas refeições servidas nos Restaurantes Universitários para os Perfis I e II do PAPE (RU)

Confira quem tem direito a gratuidade e até quando a medida estará implantada

Processo Seletivo CUJA 2023

Inscrições até 13/01/2022

Origem da Escola de Enfermeiras do Hospital São Paulo, atual Escola Paulista de Enfermagem

 Uma iniciativa dos Álvaros - Guimarães Filho e Lemos Torres

Fim do conteúdo da página